Vendas Novas • Alentejo

Terça-feira, Março 17, 2009

Já referi onde ficámos instalados.
A Albergaria ficava situada mesmo no centro da cidade de Vendas Novas.
Acordávamos de manhã com a Alvorada que se ouvia da Escola Prática de Artilharia, que ficava mesmo ao lado.

Estas fotos foram tiradas no Museu Exterior, onde tudo está muito bem tratado, muito limpinho, e onde não se vê ninguém nas ruas!

A estação de Caminho de Ferro:

O Jardim da Cidade, lindo!

Print Friendly, PDF & Email
1
8 Responses
  • Mary
    Março 17, 2009

    Luísa, também estou a precisar de umas mini-férias para reabastecer(mas ainda tenho que esperar pelo Verão)hihihi!
    E temos um país tão lindo, que a dificuldade está em escolher os locais! Este onde estiveste é esplendoroso! lol:)

  • Sónia Alexandra
    Março 17, 2009

    Luísa esse fim de semana foi de certeza uma maravilha…que rica prenda de anos…tu mereces tudo de bom …jinhosssssssssss

  • Anónimo
    Março 18, 2009

    Olá

    Embora seja a primeira que escrevo um comentário já sigo este blog há muito tempo e gosto muito, parabéns.
    Mas hoje tinha de comentar pois eu conheço Vendas Novas como a palma da minha mão, não vivo lá, vivo a 20 Km de Vendas Novas, estudei em Vendas Novas, e gostei muito que “divulgasses” esta terra tão bonita mas infelizmente não muito conhecida.
    Obrigada e felicidades.
    Silvia

  • Luísa Alexandra
    Março 18, 2009

    Obrigado a todos!

    Sílvia, gostei mesmo muito de Vendas Novas, conhecia apenas de passagem, na altura em que não existia auto-estrada e se passava por lá a caminho do Algarve!

    Desta vez pudémos usufruir um pouco do que a cidade tem para oferecer, e que nos agradou imenso.
    O Jardim da Cidade é lindo, muito bem tratado e simpático.
    O Museu Exterior da Escola de Artilharia está muito bem conservado e os meninos gostarem imenso de ver todo aquele material bélico.

    Também fomos a um restaurante típico de lá e experimentámos umas Plumas de Porco Preto com Açorda de Espargos, delicioso!
    Não tinha levado a máquina fotográfica pois estava a carregar, mas merecia reportagem de tão saboroso que estava!!!!
    Uma pastelaria a que fomos de nome Bolo Branco II tinha coisas deliciosas que tive pena de não provar, mas fomos lá apenas beber café, depois de tomar o pequeno-almoço.
    Fica para uma próxima visita a reportagem de mais locais!!!

    Obrigado pelas visitas aqui ao blog!

  • MariaBimby
    Março 26, 2009

    LA

    Engraçado mesmo foi ver aqui V.Novas etc.

    Metade da semana moro no Lavre (18km) a norte de V. Novas (em direcção ao M. Selvagem…)

    Tenho andado com vontade de lhe colocar um desafio: lá no Alentejo reparo que se estão a perder completamente “pequenos prazeres” gastronómicos: Ora por não serem divulgados não se tornam conhecidos e não são pedidos p.e. nos restaurantes, ora por uma espécie de “vergonha social” da população que consumiu determinados produtos em épocas de grandes dificuldades e que pretende esquecê-los… o que é compreensível. Estão neste caso os catacuzes, os cardos, os saramagos, etc.

    Eu defendo costumes, tradições e saberes populares onde, de certo modo, se encaixa esta cultura gastronómica de tempos idos e de alguma pobreza. Não se localiza só no sul mas sim por todo o Portugal e Ilhas.

    O que é um facto é que as receitas que já experimentei dão-nos excelentes sabores.

    Sugestão: e que tal uma rúbrica no seu blog dedicada a esta singela matéria?

    Abraço desafiante e confiante
    MariaBimby

  • Luísa Alexandra
    Março 26, 2009

    MariaBimby, fica a promessa de que, ao experimentar esses produtos, serão colocados aqui no blog!
    Nunca provei nenhum dos que referes… o que comi em Vendas Novas foi a açorda de espargos, que me foi dito ser muito vulgar aí nesse zona.
    Desconhecia por completo.
    E adorei!

    Esses que referes comem-se como?

  • MariaBimby
    Março 27, 2009

    Ora bem, LA…

    Das minhas experiências ressalto as sopas com catacuzes (ou alabaças, erva daninha do trigo) que a pouco e pouco fui ouvindo aos velhotes e pesquisando… Ainda não experimentei o Esparregado de Catacuzes, mas está na calha… Vou tentar descobrir na net uma foto desta planta brava para colocar no final o link.

    Sobre os catacuzes ou alabaças:
    1º – Preparam-se os catacuzes cortando-lhes o pé mas não a nervura. Lavam-se em água corrente. Escaldam-se os catacuzes em água abundante a ferver, levantam fervura e escorrem-se rejeitando a água.

    2º – Sopa de Favas com Catacuzes e Queijo

    1 molho de catacuzes
    500 g de favas
    1 cebola
    3 dentes de alho
    poejos q.b.
    1 queijo de cabra ou de ovelha tipo duro, alentejano
    azeite e sal q.b.
    8 fatias de pão alentejano

    Estufam-se as favas em azeite com a cebola e alhos e quando estiverem a meia cozedura deita-se água quente qb, tempêros e juntam-se os catacuzes escaldados.

    No fim o queijo de cabra só levanta fervura e retira-se cortando em fatias finas.

    Rectificam-se os temperos.

    Serve-se a sopa no prato sobre uma fatia de pão com queijo, que tradicionalmente chamam uma miga de pão.

    3º – Sopa de Feijão com Catacuzes

    500 g de feijão manteiga
    1 molho de catacuzes
    1 molho de carrasquinhas ou cardos bravos
    1 molho de poejos
    1 dl de azeite
    1 cebola grande picada
    1,5 litro de água
    sal
    pão alentejano frito em azeite

    Coze-se o feijão demolhado ou utiliza-se feijão de lata.

    Cozem-se os cardos sem as folhas verdes e os talos cortados em bocadinhos. (Eu utilizei cardos em conserva comprados no super de Ayamonte e não cozi)

    Numa panela, juntam-se todos os ingredientes, a cebola picada, o feijão cozido, os catacuzes lavados e escorridos e os cardos, as folhas de poejo, o azeite e a água. Deixa-se ferver até estar tudo apurado.

    Serve-se com fatias de pão fritas.

    4º – Sopa de catacuzes com catarino

    1 molho de catacuzes
    500 Gr. de feijão catarino
    1 molho de coentros
    1 pé de poejo
    1 cabeça de alhos
    azeite, colorau, sal qb
    pão alentejano

    Preparam-se os catacuzes como em 1.

    Deita-se o feijão não demolhado na panela de pressão, cobre-se com água fria e leva-se ao lume até levantar fervura. Junta-se água fria. Fecha-se a panela e coze +- 45 minutos.

    Junte os catacuzes ao feijão já cozido, os coentros e os poejos picadinhos, os alhos pelados e esmagados, o azeite e um pouco de colorau. Tempere com sal e deixe cozer tudo.

    Serve-se a sopa no prato sobre uma fatia de pão, que chamam uma miga de pão.

    5º – imagens da erva em
    http://4.bp.blogspot.com/_XBr8jiVYMtI/R6S-d98SB5I/AAAAAAAAAgA/1I7PTclTQaQ/s320/folha+dos+catacuzes.JPG
    http://3.bp.blogspot.com/_XBr8jiVYMtI/R6S-Lt8SB4I/AAAAAAAAAf4/rB-0mEx2SR4/s320/catacuzes.jpg

    MariaBimby

  • Luísa Alexandra
    Março 27, 2009

    MariaBimby, não à desculpa para não fazer as catacuzes!!!
    Com tanta receita boa!!!!

    Obrigado, vão ficar aqui guardadas para quando arranjar as catacuzes!

    Beijo grande.

O que você pensa?

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *