Broas dos Santos da Mãe

Quarta-feira, Novembro 3, 2010

A receita mais tradicional do Dia do Bolinho são as Broas dos Santos.
Existem imensas receitas, umas mais simples, outras mais complexas, cada qual com a sua característica particular.
Geralmente levam frutos secos e são generosamente aromatizadas com especiarias, principalmente canela e erva-doce.

Cá no blog coloquei já algumas receitas, mais simples de se fazer do que esta que irei mostrar.
Mas esta é a receita tradicional que a família da minha Avó Mariana sempre fez, não tinha papel escrito com a receita, está gravada na sua memória de tanta vez que a fez e que a viu fazer.
A minha Mãe sempre se refere a esta receita como as «Broas dos Santos da Mãe», por isso mesmo é assim que a chamo também, e é assim que a conhecemos todos cá em casa.
As Broas dos Santos da Mãe são cozidas em forno de lenha, dão uma trabalheira danada mas são a nossa tradição.
A minha Avó, a minha Mãe e a minha Madrinha passam a tarde inteira de volta do forno de lenha a cozer as Broas, tal como vos irei mostrar.

A massa foi feita antes do almoço, para ficar a levedar.
Deve ter-se em atenção que neste tipo de receita apenas se pode juntar o açúcar quando a massa já está levedada, é a última coisa a fazer. Caso contrário não cresce.
São necessárias sempre três pessoas para este tipo de receita: uma amassa, outra segura o alguidar e outra vai colocando os ingredientes.

A farinha utilizada para esta receita foi da Nacional.

Ingredientes:
Xarope:
| 6 Pau de Canela
| 1 Vagem de Baunilha
| Casca de 3 Limões
| 1,5 litro de Água

Massa para levedar:
| 4 kg. de Farinha para Bolos (Nacional)
| 125 gr. Erva Doce
| 250 gr. de Canela (depende do gosto)
| 1 colher (de sopa) de Sal
| 100 gr. Fermento de Padeiro
| Raspa de Limão e de Laranja (5 laranjas e 2 limões)
| 5 Gemas de Ovos

Só depois de levedar se junta:
| 2 kg. de Açúcar
| Baunilha em pó (a gosto)
| Frutos Secos

Preparação:
Prepara-se o xarope, fervendo a água com as cascas dos limões, os paus de canela e a vagem de baunilha.
Deixa-se arrefecer.

Num alguidar grande coloca-se a farinha. Cá em casa existem dois alguidares de barro grandes próprios para estas receitas.

Junta-se a canela, a erva doce, o sal e o fermento de padeiro esfarelado com as mãos e mistura-se bem com a farinha.

Adiciona-se a raspa de laranja e limão e envolve-se tudo.

Junta-se as gemas de ovo e o xarope e amassa-se até estar tudo bem ligado e se desprender facilmente do alguidar.
A quantidade de xarope a utilizar depende do tipo de farinha, existem farihas que absorvem mais outras que absorvem menos líquidos, é necessário verificar o que é preciso juntar conforme se vai amassando.

A massa tem que ser muito bem batida, tarefa que a minha Madrinha costuma fazer, pois a minha Avó já não tem força para tal.
Os meus filhos acham sempre imensa piada a esta tarefa e gostam, também, de colocar literalmente a mão na massa!

Quando se verificar que a massa se solta do alguidar e não se pega às mãos é porque está pronta para levedar.

Tapa-se o alguidar e coloca-se num local abrigado e morno, aqui foi colocado ao lado da lareira, tapado com um pano e uma mantinha quente.
Deixa-se levedar até dobrar de tamanho, aproximadamente durante 1 hora.

Adiciona-se então o açúcar e os frutos secos. A gosto poderá também juntar-se baunilha em pó para dar mais sabor.
Amassa-se novamente, aí a massa tomará uma textura diferente pois o açúcar transforma a textura da massa.

Ter sempre em atenção que o açúcar apenas se junta DEPOIS DE A MASSA LEVEDAR, caso contrário, segundo a minha Avó, a massa deslaça, ou seja, não fica compacta para levedar e depois não cresce.

Moldam-se então as broas, com a ajuda de farinha, no tamanho desejado, pincelam-se com ovo batido e faz-se um corte em forma de cruz com uma tesoura no topo, que depois se polvilha com açúcar e onde se coloca uma amêndoa ou um pedaço de noz.

Estas broas foram cozidas num forno de lenha, previamente aquecido.

A base do forno chama-se LAR.
O lar é bem limpo e é aí que são colocadas as broas a cozer, transportadas até lá com uma pá de forno.

Tem que se verificar constantemente a cozedura e retirar assim que estiverem douradas a gosto.

Dá imenso trabalho fazer as broas desta maneira, e suja-se mesmo muito!
Mas a minha Mãe e a minha Madrinha fazem questão de cozer as broas no forno de lenha, além disso o trabalho foi basicamente todos delas.
A minha Avó apenas orienta, também já não tem idade nem forças para este tipo de trabalho, e eu sinceramente não me interesso muito pelo amassar à mão, não é tarefa que me entusiasme!
Esta reportagem que mostrei foi só possível graças a elas.
Sempre que se fazem estas broas, e devido ao trabalho que dão, utilizam estas quantidades, rendem bastante mas pelo menos assim compensa o trabalho que dá.

Print Friendly, PDF & Email
0
30 Responses
  • risonha
    Novembro 3, 2010

    é bem verdade que as batedeiras eléctricas e as máquinas modernas são uma grande ajuda, mas não há nada que se compare ao sabor do "antigamente", como essas broas amassadas à mão.
    adorei as fotos.

  • Catarina Henriques
    Novembro 3, 2010

    Que maravilha, adorava provar, aqui não há essa tradição tão bomita

  • Paulinha
    Novembro 3, 2010

    Um procedimento bastante muroso mas que compensa no final!
    E certamente que o Dia do Bolinho sem estas broas não será a mesma coisa.

    Beijinhos

  • Sónia Paula
    Novembro 3, 2010

    Um dia bem passado entre familiares…
    As broas ficaram certamente muito boas…
    Bjcas

  • Célia
    Novembro 3, 2010

    Luísa, reportagem fantástica.
    Em casa da minha mãe, não me lembro de ela as fazer, mas eu faço questão de as fazer assim como a tua mãe e madrinha. Amassei com uma batedeira de varas mas cozi no forno de lenha, e ficaram uma maravilha. Depois vou colocar o post no meu blog.
    Ah, e a receita da tua família vou gravar para fazer no próximo ano.
    Beijinho e Obrigado.

  • Cinha
    Novembro 3, 2010

    Olá linda!
    Adorei a reportagem…imagino o sabor das broinhas!
    Beijinhos grandes.

  • sabor e saberes
    Novembro 3, 2010

    Fantastica reportagem, tradiçoes são tradiçoes e acho que sempre que se possa que se devam manter.
    Essa do açucar so depois da massa levedada é que nunca tinha ouvido dizer.

    Bjs

  • Monisilva
    Novembro 3, 2010

    Luísa tu e as tuas reportagens fantásticas deixas-nos com água na boca tenho a certeza que as broinhas estavam deliciosas 🙂

    Beijinhos

  • SoraiaSilva
    Novembro 3, 2010

    Ficaram super apetitosas essas broas!!
    Já não há uma para mim??? he he he
    Quanto à reportagem está 5*.. perfeita como só tu o sabes fazer!
    A minha mãe também costuma fazer uns biscoitos com esse processo mas eu, tal como tu, não ligo muito a isso!
    Mas que há que lhes dar o mérito lá isso há!
    Beijinhos*

  • A Autora do blog
    Novembro 3, 2010

    Geralmente, quando vou a Fátima nesta altura do ano, no hotel onde fico hospedada, broas semelhantes a essas costumam estar à disposição dos hóspedes no pequeno-almoço buffet.
    São uma delicía!

    http://asvezescozinheira.blogspot.com

  • Maria
    Novembro 3, 2010

    Parabéns pelo post destas magnificas Broas, Luisa.
    Realmente dão muito trabalho, mas ficaram uma especialidade concerteza.
    Um beijinho para ti.

  • Sónia
    Novembro 3, 2010

    São dias cansativos mas compensadores!
    O resultado está á vista, umas deliciosas broas!
    No fim de semana passado tb eu , a colega e uma tia fizemos bolos fintos, desde as 6 da manhã para fazer o "acrecente"(farinha com fermento para depois juntar á massa) até ás 22 horas que se fechou a porta do forno.
    Fizémos 42 bolos fintos, 12 pães com chouriço, broas de mel e uma torta de chocolate…foi um dia muito cansativo mas foi rir todo o dia na companhia de boas pessoas.
    No dia a segui doiam-me os musculos de amassar heheheheh
    Aqui a base do forno chama-se solo e tem que se limpar bem para os bolos não ficarem com o fundo preto, mas já a minha avó dizia que o preto dos bolos é bom para matar a lombriga hehehehe

  • Rachel
    Novembro 3, 2010

    Luisa,
    A tua reportagem fez-me lembrar a forma como na família da minha mãe se fazem as filhoses.

    Nunca comi brôas assadas no forno de lenha, devem ser divinais, isto sim é o verdadeiro produto gourmet.

    Beijinho

  • Carla Vicios e Sabores
    Novembro 3, 2010

    Realmente dão um trabalhão, mas compensa de certeza, tem um óptimo aspecto.
    E enquanto se fazem convive-se…

  • Catarina
    Novembro 3, 2010

    Também não me aventurava numa maratona dessas, mas adorei a reportagem e fica sempre mais uma aprendizagem (essa do açúcar no final para mim é novidade mas, de facto, faz todo o sentido). Há-de ter sido um dia muito bem passado.

  • argas
    Novembro 3, 2010

    Devem ser tão boas!

  • Vina
    Novembro 3, 2010

    Deliciosas e agora fizéste-me recordar a minha avó materna e quando íamos (eu e a minha mãe) ajudá-la a fazer este tipo de iguarias na aldeia. Ele era broas e bolos de festa, no Natal as filhós… Saudades!! Continuem essas tradições familiares maravilhosas! As minhas, infelizmente, já se perderam… Com a morte dos meus avós há já uns anos, com uma série de desentendimentos entre membros da família… Enfim! As pessoas deviam dar mais valor a este tipo de vivências. Beijinhos!

  • A BimBy e eu: Uma aventura na Cozinha!
    Novembro 3, 2010

    Seja qual for o motivo, um dia com a família é sempre um dia bem passado, não é verdade.

    Essas broas deviam ser deliciosas.

    Beijo da Carla

  • nacozinhadasonia
    Novembro 3, 2010

    Que experiência maravilhosa…e que bom aspecto tem as broas..bjos

  • Xana
    Novembro 3, 2010

    Eu adoro estes bolinhos secos k saem destas receitas antigas… Na terra do meu pai, a minha vó tb fazia com as vizinhas todas lá da zona, uns biscoitos k não há nada k já tenha comido depois disso,. que se lhes compare…
    Adorei as fotos 🙂

  • Ana Powell
    Novembro 3, 2010

    Trabalho em equipa e bem organizado.
    Adorei o post, o forno a lenha e o alguidar de barro.
    As broas estão espectaculares ♥

  • Gina acasadagigis
    Novembro 3, 2010

    Luísa ,
    Que bela tradição , dá trabalho mas devem ser deliciosos , pois tudo o que é feito no forno a lenha é uma maravilha , bjs

  • psychic
    Novembro 3, 2010

    Que empreitada 😉
    De facto é muito trabalhoso, mas devem ficar divinais!

    Obrigada por partilhares esta receita familiar 🙂

    Jinhos

  • Isa Lourenço
    Novembro 3, 2010

    E para o bolinho ficar perfeito, manda a tradição fazer em alguidar de barro.

    Lembro-me tão bem a minha avó dizer 🙂

    Lindo bolinhos.

    Bjocas

  • Quitutes da Juju
    Novembro 3, 2010

    Adorei todo o processo para fazer essas broas! Obrigada por dividir com todas essas lindas fotos com a família reunida. Bj

    http://quitutesdajuju.blogspot.com

  • gasparzinha
    Novembro 4, 2010

    Devem ser deliciosas!
    Gosto muito destas tradições, bem nossas. 🙂
    Beijinhos

  • Catarina
    Novembro 4, 2010

    Que delicia que não devem ter ficado
    essas broinhas… Infelizmente aqui nos USA
    não essa tradição. A reportagem esta excelente.
    Beijinhos

  • Gisela
    Novembro 5, 2010

    Isso é que foi fazer broas, devem ser deliciosas!
    Eu fiz broas com uma receita tua que está no forum, que me parecem identicas a estas e são tão boas, que imagino o sabor destas.
    beijinhos

  • Sónia Alexandra
    Novembro 5, 2010

    Adoro todos estes doces desta época…e estas broas estão com aspecto delicioso. E bem amassadas que foram, com alegria, amor e dedicação. Tudo o que te caracteriza. Beijos grandes

  • moranguita
    Janeiro 11, 2011

    da muito trabalho e verdade mas olha que paracem-se compensar e bem todo o esforço
    e feitas no forno a lenha teem outro sabor mesmo
    beijinhos

O que você pensa?

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Por favor não copiar e nem usar as fotos sem a minha autorização. Obrigada.