Tranches de Pescada com Cebola Dourada, Azeite e Alho

Sexta-feira, Abril 8, 2016
P1030261
P1030262
Sinto-me algumas vezes muito triste com a minha família.
Quem pensa que dentro de casa é tudo um mar de rosas desengane-se!
Todas as famílias tem dias bons mas também há aqueles dias muito maus.
E depois parece que tudo acontece ao mesmo tempo.
Eu gosto imenso de cozinhar, sempre gostei. E gosto de variar as coisas que cozinho.
Ter que fazer sempre as mesmas refeições não tem piada, chega-se a um ponto que se quer experimentar coisas novas, novos sabores, novas misturas, novas experiências.
E isso nem sempre é nem aceite por todos.
O meu marido é das pessoas mais esquisitas que conheço com a comida. A sério.
Quando eu digo isto muita gente acha estranho porque ele até come bem, mas em casa é super esquisito, muito crítico e resmungão.
Porque tem tomate, porque tem cebola, porque tem alho, porque tem molho, porque não tem molho, porque está seco, porque está salgado, porque não tem sal, porque, porque, porque…
E isso chateia-me assim tipo imenso!
Fico mesmo possessa e até digo mais, há alturas em que fico tão triste que perco completamente a vontade de cozinhar.
Porque irrita uma pessoa estar a tentar agradar e depois só ouvir críticas, não é?
Eu acho que ninguém gosta, pelo menos eu não gosto e fico mesmo muito triste não com a crítica em si, pois só com as críticas conseguimos melhorar, mas com a maneira como são ditas, é isso que me magoa.
Uma pessoa trabalhar o dia inteiro, ter um dia cansativo, problemático e stressante, chegar a casa, cozinhar para a família e ainda por cima ouvir críticas não é algo muito agradável.
Mas é assim, a vida não é só feita de coisas boas meus amigos.
Uns dias bons, outros dias menos bons.
Mas para a frente que atrás vem gente!
A conversa anterior foi acerca desta refeição, que o senhor meu marido não gostou.
Porque.
Só porque.
Ingredientes:
Tranches de Pescada do Cabo da Pescanova, usei uma embalagem de 6 unidades
| 1 Cebola
| 2 dentes de Alho
| Azeite
| Flor de Sal
| Orégãos ou outra especiaria a gosto
| Batatas para fritar
Preparação:
Fritam-se as batatas.
Numa frigideira coloca-se um dente de alho lâminado e um pouco de azeite.
Junta-se as tranches de pescada, temperam-se com oregãos e flor de sal e deixam-se dourar de ambos os lados até ficarem cozinhadas a gosto.
Corta-se a cebola em rodelas.
Numa frigideira coloca-se um pouco de azeite, junta-se a cebola e os alhos descascados e esmagados com uma faca.
Temperei com oregãos e flor de sal
Deixa-se dourar até ficar bem apurada e dourada.
Serve-se as tranches de pescada coma cebola por cima, acompanhadas com batatas fritas, ovo cozido e uma salada de alface.
Eu sirvo sempre a cebola separada pois os meus filhos não gostam, para eles sirvo apenas o peixe sem a cebolada.
 P1030263
P1030264

Fotos: Panasonic Lumix DMC-TZ70EG-K
Print Friendly, PDF & Email
8
35 Responses
  • Mary
    Abril 8, 2016

    Oh Luísa, acho que é a primeira vez que te sinto em baixo e nem é teu,….
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario

    • Luísa Alexandra
      Abril 8, 2016

      Mary é verdade, eu não sou nada de queixas, sou uma pessoa muito positiva, mas existem alturas é que temos mesmo que desabafar!
      Beijinhos.

  • Ratolinha
    Abril 8, 2016

    Olá Luísa
    Conheço um ou outro assim. Por acaso nisso tenho sorte que o meu não é nada esquisito, põe-me à vontade para fazer o que quiser. Só se estiver mesmo muito mau é que diz que não está bom, de resto, posso dar-me por feliz.
    Mas outros que conheço são do género, tá salgado, ta seco…. e por aí.
    E uma vez já ouvi a respectiva mulher a responder ” não gostas, cozinha tu ou come erva que está pronta a comer”
    Bem… que dizer.

    Mas compreendo-te!
    Mas o prato ficou com muito bom aspecto!
    O marido estava num dia não…
    bjinho

  • sylvie
    Abril 8, 2016

    Luísa como te compreendo,,e mesmo aborrecido e chato quando estamos a cozinhar com tanto gosto, e depois so se houve criticas.enfim ,e mesmo assim a realidade.Mas para mim o teu prato parece-me muito saboroso.Eu adoro cebola e o meu marido tambem. Nao desanimas,e continua a fazer esses pratos deliciosos.Beijinhos

  • Guida Gaspar
    Abril 8, 2016

    Luísa, faço minhas as suas palavras. Lá em casa com o meu marido também é assim, chego a casa depois de um dia de trabalho, vou para a cozinha fazer o jantar e depois chega a hora de comer e muitas vezes lá vem critica: “o que é isto?”, “está seco”, “prefiro não sei o quê”. Dá-me vontade de nunca mais cozinhar e ele que aprenda a cozinhar e faça só aquilo que gosta. Mas depois passa, adoro cozinhar e muitas das receitas que faço venho buscar aqui, identifico-me muito com a sua comida e esta receita vou experimentar já hoje! Obrigada pela partilha

  • Manuela
    Abril 8, 2016

    Todos temos os nossos dias menos bons, o pior é quando, num casal, esses dias coincidem. Há que ter calma… e sempre se pode sugerir que a próxima refeição seja feita por ele. 😉

    • Luísa Alexandra
      Abril 8, 2016

      Querida Manuela, se eu ficar à espera de uma refeição que o senhor meu marido cozinhe para mim garanto que vou morrer à fome! 🙂

  • Rita
    Abril 8, 2016

    Pois é, às vezes cozinhar todos os dias passa de um prazer para uma obrigação 🙁 Os meus filhos também são uns esquisitos. Quando está mal refilam como se não houvesse amanhã, quando gostam é preciso arrancar-lhes um elogio… É cansativo sem dúvida! Mas o melhor é não ligar muito! Não gostam comem na mesma! Ou então põe o teu marido a fazer o jantar durante uma semana, vais ver que depois dessa experiência come tudo sem refilar 😀
    Eu visito o teu blogue diariamente, ajuda-me imenso a variar a alimentação! Continua o bom trabalho!
    Beijinhos!

    • Luísa Alexandra
      Abril 8, 2016

      Cá por casa o meu marido, neste momento, é que é mesmo o mais esquisito!

  • Cláudia Lameiras
    Abril 8, 2016

    🙂 Como te entendo! Cá em casa muitas vezes quando essas situações acontecem ( e muitas vezes, pois o meu querido marido tb é um critico 5 estrelas) dou lhe o avental para as mãos e fico à espera do suposto jantar! Mas só perco tempo porque ele depressa me despacha! É triste depois de um dia de trabalho chegar a casa e levar com comentários menos bom, mas dias não são dias e mão de fada como és em outros dias aposto que se lambuza todo 😀
    Essa pescadinha ficou muito boa, simples e deliciosa!
    Beijinho e Bom Fim de Semana

  • Vânia Silva Couto
    Abril 8, 2016

    Já comentei no face, e deixo aqui também o meu comentário, com o complemento de que, realmente, esta refeição tem um ar super delicioso, e é das minhas preferidas (não cá em casa… porque é peixe, porque tem cebola “mole”, porque blá blá blá….)
    “Também a entendo… e o que a mim mais me irrita são as criticas mesmo ainda antes de se provar a comida… é que só de olhar já acham que não é bom! E depois às tantas comem e repetem, e eu não sei se fique contente ou irritada!! Mas tendo em conta que a Luísa é uma grande inspiradora da minha cozinha, só lhe posso dizer “força”, estamos solidárias!!!”
    Beijinho

    • Luísa Alexandra
      Abril 8, 2016

      Podes crer, quando olham e já dizem que não gostam! Irrita tanto!

  • Nicole
    Abril 8, 2016

    Oh santa paciência… tem uma aspecto divinal…o meu pai também é assim e quando e quando ele critica a minha mãe, agora que sou adulta, e sei que a magoa, só lhe digo levanta o rabo e faz tu melhor… ele diz pois faço… mas nunca faz, e se fizesse eu iria criticar de propósito.
    Aliás uma vez a minha cunhada em resposta a pergunta de um tio, se o bacalhau com natas estava bom… responde estar está mas está muito seco devias de deixar mais molho….respondo lhe logo, mas sabes fazer um bacalhau com natas… e ela olha e diz não e eu digo não sabes não critiques…. e digo a receita de cor e olho para o tio e digo, o truque é não deixar muito tempo no forno… se vires já está tudo cozinhado antes de ir ao forno é só alourar mesmo… uns 5 min. e já está bom…
    Ficou corada, odeio mesmo criticas na cozinha principalmente de quem não cozinha… quem sabe cozinhar pode dar dicas…

    • Luísa Alexandra
      Abril 8, 2016

      Por aqui costuma dizer-se: “se não fazes melhor não critiques!” 🙂

      • Paula
        Abril 8, 2016

        Por aqui é mais : criticar é fácil, fazer melhor é que é difícil.

        Há tantas maneiras de dizer a mesma coisa porque é de facto algo muito recorrente.

        Também tenho um esquisitinho em casa, mas por enquanto ainda vai “criticando com jeitinho”. Ainda assim cai mal, quando fizemos o melhor que pudemos/soubemos. Tentamos sempre agradar a todos, mas puxa, se somos nós a cozinhar acho que também temos o direito de fazer o que nos apetece, apenas porque nos apetece, algumas vezes. E essa receita ficou a apetecer-me. O meu esquisito é capaz de gostar também por isso é provável que a faça em breve 🙂

        Paula,
        http://receitasprovadaseaprovadas.blogspot.pt/

  • Maria Batista
    Abril 8, 2016

    Tem um optimo aspecto, amanha já vou experimentar

  • Andrea
    Abril 8, 2016

    Compreendo-a perfeitamente! O meu Marido é igual! Um verdadeiro tormento cozinhar para aquele Homem…
    Ás vezes dá-me vontade de lhe dizer para ser ele a fazer o jantar mas depois iria ter pena de mim e do meu filho!
    Ás vezes, enquanto estou a dar banho ao pequeno digo-lhe para ir adiantando o jantar (fazer um arroz, por exemplo) e quando estamos à mesa pergunta logo se está bom e ai de mim que diga que está mau… Fica logo embufado e que para a próxima não faz nada! (Vou passar a fazer o mesmo)!
    Honestamente, ando numa fase que não gosto nada de cozinhar, tenho imensas ideias (retiro-as aqui do blog, claro) mas depois chego a casa e perco logo a vontade de fazer porque já sei que o Senhor meu Marido vai reclamar…
    O pior de tudo… O meu filho é igual ao Pai! – Triste sina a minha! 🙂

  • Isabel
    Abril 8, 2016

    Não fique triste os homens são mesmo assim, há sempre um defeito,eu chamo-lhe mimo. O mais importante é que foi feito com amor e carinho.

  • Joana
    Abril 8, 2016

    Realmente é muito chato ter de levar com esses comentarios com muita frequencia. Ao ler a receita, fiquei cheia de vontade de comer e alem do mais tem muito bom aspeto.
    Boa sexta 🙂

  • Patrícia
    Abril 8, 2016

    Pois eu gostei muito!

    Sabes, cá por casa passa-se o mesmo….o sr. meu marido também é um esquisitinho do pior……mas o melhor é assobiar para o lado e passar por cima, sem stress.
    Há dias em que se a comida lhe agrada repete 2 e 3 vezes, e outras, que torce logo o nariz e mete uma migalha no prato e a perguntar, “o que é que inventaste desta vez?”. A mim só me dá vontade de rir……
    Bom fim de semana 🙂

  • Luísa
    Abril 8, 2016

    Como não gostou?? Tem um aspeto delicioso, mesmo. Mas enfim… homens. Então e quando têm a mania do ‘mas o da minha mãe blá blá blá’… grrr que nervos! Tenho a certeza que estava optimo 😉

  • Ana Diogo
    Abril 8, 2016

    tem um aspeto maravilhoso Luisa, muitos parabéns pelo blog que costumo acompanhar e nem sempre comentar. É verdade que há momentos menos bons, e nem sempre agradamos a todos, mas continue a fazer estes pratos maravilhosos que sempre faz e fazem com que desejamos saltar para dentro do monitor, aii se a internet mandasse o cheirinho, huuummmm 😉

    bjinhos

  • Carla
    Abril 8, 2016

    Tomara eu chegar a casa e ter esse jantar apetitoso pronto para devorar! Eu entendo-a perfeitamente Luísa. Em minha casa, costumo perguntar “o que faço hoje para o jantar?” e dizem-me sempre “oh, qualquer coisa”. Depois, quando se sentam para jantar dizem “podias ter feito isto desta maneira ou daquela” ou “podias ter juntado isto ou aquilo”. Enfim, as sugestões vêm sempre depois do prato feito, o que me deixa muito frustrada! Está de parabéns pelo site, gosto imenso de vir cá visitá-lo.

  • Stef Guedes
    Abril 8, 2016

    Ola Luisa
    Q grande desabafo ao qual eu me identifico tao, mas tao bem. Cá em casa é igual,a minha filha ate que nem é muito esquesita,mas o meu marido??? Oh meu Deus,as voltas q eu tenho q dar para o agradar,n é facil e é como tu dizes,eu fico passada da cabeça com ele vem com as criticas dele e sou como tu desanimo e depois ha alturas em q n apetece cozinhar pk nada lhe agrada,mas ir ele pra cozinha n vai,enfim. Homens…

    Em relaçao á tua receita,tem mto bom aspeto e devia de estar mto boa. Parabens e n desanimes,dias melhores virao 😉

    Bjinhos

  • O diário da Inês
    Abril 8, 2016

    Não percebo como é possível alguém não gostar de um prato assim, eu por mim comia já, adoro peixe com uma boa cebolada e assim com batatas fritas ainda melhor! 🙂

    O diário da Inês | Facebook | Instagram

  • Carmo Chambel Figueiredo
    Abril 8, 2016

    Que bela sugestão para fazer amanhã para o almoço, mais uma alternativa ao tradicional peixe cozido.

    Mais uma receita para juntar às várias já faço e retirei daqui.

    bjs

    Carmo (de Palmela)

  • Marisa Galante
    Abril 8, 2016

    Cara Luísa mude de estratégia! Um dia destes antes de sair de casa deixe um bilhete “hoje o jantar é por vossa conta”. Depois do trabalho vá sair com as amigas, marque um spa, faça tudo para se mimar e deixe os seus comensais desenrascarem-se! Tire folga da cozinha para darem valor!

  • Sandra Alves
    Abril 8, 2016

    Já não me sinto tão só. Cá em casa é a mesma coisa. Não desista. Beijinhos e, por este lado, adoramos as receitas 😉

  • Luísa Azevedo e Silva
    Outubro 16, 2017

    Luísa, estavas mesmo aborrecida e injustiçada!
    Não sei o que é ter um marido esquisito, mas as minhas três filhas têm «gostos» e «não gostos» muito diferentes e é raro eu conseguir cozinhar algo que agrade a todas, e quando levanto a mesa, cada uma pôs coisas diferentes na beira do prato… Aborrece-me imenso, porque eu adoro cozinhar e faço tudo com gosto e de modo tradicional, nem robot de cozinha tenho. Se não sabem fazer melhor, não critiquem!

    Agora, a tua família tem o privilégio de ter a Luísa Alexandra (the one and only) a cozinhar lá em casa!!!
    Se não agrada a tua maneira de confeccionar as refeições, façam como eu: vão ao teu blog, escolham, e sigam as instruções, incluindo, se quiserem, um toque pessoal!
    Explicas tudo muitíssimo bem, nunca cozinhei nada do teu blog que não tenha ficado impecável, o marido que experimente ser ele a fazer à vontade dele e tu tiras uma folga nos dias que não te apetece cozinhar 🙂

    Tens tantos seguidores e admiradores, não havemos de estar todos enganados. Continua o bom trabalho!
    Desculpa escrever tanto, mas fiquei triste com o teu desalento.

O que você pensa?

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Por favor não copiar e nem usar as fotos sem a minha autorização. Obrigada.