Passadiços do Paiva

Quinta-feira, Junho 22, 2017

 

«Os Passadiços do Paiva localizam-se na margem esquerda do Rio Paiva, no concelho de Arouca, distrito de Aveiro. São 8 km que proporcionam um passeio “intocado”, rodeado de paisagens de beleza ímpar, num autêntico santuário natural, junto a descidas de águas bravas, cristais de quartzo e espécies em extinção na Europa. O percurso estende-se entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, encontrando-se, entre as duas, a praia do Vau. Uma viagem pela biologia, geologia e arqueologia que ficará, com certeza, no coração, na alma e na mente de qualquer apaixonado pela natureza.»

Informação retirada do site oficial dos Passadiços do Paiva

 

 

 

O passeio estava programado desde o ano passado, infelizmente um fogo muito grande que destruiu uma parte dos Passadiços do Paiva fez com que a reserva fosse cancelada e só este ano lá pudemos ir.

O passeio é muito giro, sempre no meio da natureza, rodeados de belezas naturais incomparáveis, gostei mesmo muito.

Contudo é um percurso difícil. Não será aconselhável a toda a gente fazer este tipo de percurso, por exemplo a minha Mãe não o fez pois é exigente a nível físico.

Durante a caminhada assisti a algumas situações de pessoas [com mais idade…] que estavam em dificuldades. Uma delas com quebra de tensão, outra com dores musculares e no final estava mesmo uma ambulância a chegar para levar uma senhora que tinha desmaiado devido ao esforço físico.

Acredito que o calor tenha contribuído para tudo isto, no entanto é mesmo muito importante que se informem bem dos percursos e da sua dificuldade antes de se aventurarem nos Passadiços.

São vários quilómetros de subidas íngremes em degraus, seguido de descidas intensas em degraus também, e muito quilómetro para andar a pé 🙂

Nós éramos um grupo bastante grande, fomos avisados para ir abastecidos com bastante água e alguns snacks, protector solar [muito importante para os dias quentes pois é um local que aquece mesmo muito…], calçado confortável e desportivo [não vão de sandálias ou chinelos de enfiar no dedo porque não irão conseguir caminhar assim. Sapatilhas super confortáveis e que aguentem bem a caminhada tanto nas tábuas de madeira dos passadiços como em zonas de pedras e terra por onde também se passa]. Fomos ainda aconselhados a levar fato de banho e toalha pois iríamos passar por praias fluviais. Quem quisesse poderia dar um mergulho nas águas limpas do rio. Eu não achei aconselhado pois depois teria que continuar a fazer o percurso, e caminhar com roupas molhadas ou com o corpo molhado acaba por se tornar muito incómodo, por isso só fomos à praia fluvial depois no final da caminhada.

Fizemos um almoço partilhado muito alegre e descontraído e foi um dia realmente diferente e muito bem passado! 🙂

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Print Friendly, PDF & Email
7
4 Responses
  • Stef Guedes
    Junho 22, 2017

    Tu e a tua filha ao lado uma da outra, faz-me lembrar eu e a mnha, ja c a nossa altura, cmo elas crescem.

    Estais lindas

  • Carla Ramalho
    Junho 28, 2017

    Quero muito fazer este passeio mas só posso a partir de agosto por isso devo ir em setembro, fora das confusões e do calor extremo. As tuas fotos ainda me deram mais vontade de lá ir, adoro estes passeios na natureza 🙂
    Adorei a receita, deve ser deliciosa!!!
    Beijinhos …
    http://gulosoqb.blogspot.pt/

    • Luísa Alexandra
      Junho 29, 2017

      Carla o meu conselho é que escolhas um dia mais fresco para ir 🙂
      Então se fores arreliada com o calor como eu sou tem mesmo que ser!!!! Eu achei muito mais cansativo por causa do calor, quando lá voltar será em templo mais frio.

O que você pensa?

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Por favor não copiar e nem usar as fotos sem a minha autorização. Obrigada.