Panana • Uma novidade Continente

Sexta-feira, Abril 20, 2018

Sou apologista de aproveitar ao máximo tudo o que se consiga, principalmente em cozinha.

Por isso mesmo achei louvável e merecedora de divulgação a iniciativa do Continente em aproveitar as bananas que deixaram de ter valor comercial, por estarem demasiado maduras, usando-as na confecção deste pão doce/bolo: o PANANA! 🙂

É uma opção prática e energética para pequenos-almoços, snacks ou até como sobremesa.

Esta novidade é o resultado do reaproveitamento de excedentes alimentares das lojas Continente, que dão origem a um novo produto, voltando ao circuito comercial com uma nova forma.

 

O lançamento do Panana está enquadrado no projeto Transformar.te, que faz parte das iniciativas da Missão Continente, e tem por objetivo reduzir o desperdício remanescente através do reembalamento de produtos, iniciativas de escoamento, reutilização de produtos, doações internas e outras ações. Os excedentes alimentares do Continente que não podem ser recuperados são diariamente encaminhados para Instituições de Solidariedade Social (IPSS) e de apoio a animais. Em 2017, essas doações equivaleram à entrega de 2 milhões de refeições.

 

O nome cativa e resume numa só palavra do que se trata: PANANA 🙂

Adorei mesmo este nome!!!!

Parabéns Continente por esta iniciativa louvável 😉

 

Print Friendly, PDF & Email
7
1 Response
  • Roseanne
    Abril 20, 2018

    É o famoso e muito americano “banana bread”! Que segundo consta foi criado nos USA durante os anos da Grande Depressão económica (fins de 1929 a fins de 1930), precisamente para usar as bananas “para lá de maduras”. Nesse período terrível da História americana (e mundial, pois os seus efeitos fizeram-se sentir em muitos outros países), em que grassou a miséria económica e por consequência, a fome, não se desperdiçava uma migalha de comida!
    O CONTINENTE está de parabéns, é uma bela iniciativa, a seguir quiçá, com outros produtos…
    https://blog.kingarthurflour.com/2017/02/23/short-history-of-banana-bread/

O que você pensa?

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *