Doce de Tomate com Anis [Erva Doce]

Quinta-feira, Agosto 20, 2020

P1150992

 

P1150993

 

O doce de tomate é dos meus doces preferidos!

Doce de tomate e doce de abóbora são a minha eleição e também os que mais faço cá por casa 🙂

Agosto é o mês do tomate, daquele caseiro, bem maduro e aromático, óptimo para doce.

Dependendo da quantidade que chega cá a casa, faço e congelo para ir tendo ao longo do tempo. Não gosto de guardar doce muito tempo sem ser congelado, prefiro ter no congelador e retirar a quantidade necessária sempre que necessito, mas é claro que são manias. Há quem prefira armazenar em frascos esterilizados e manter na despesa, para mim o melhor método de preservação é mesmo a congelação.

E depois os doces tem a parte boa de nunca congelarem na totalidade, como tem bastante açúcar ficam sempre maleáveis o suficiente para, mesmo acabados de sair do congelador, se conseguir retirar a quantidade necessária. Por isso é mesmo o melhor, para mim, de manter congelados 😉

 

Desta vez tinha pouco tomate, fiz apenas com 800 gr. [pesado já depois de pelado, escorrido e cortado em pedaços pequenos].

Creio que em breve recebo mais tomate caseiro e volto a preparar este delicioso doce!

Juntei erva doce, que adoro, mas pode optar-se por canela, baunilha, adicionar algumas nozes, enfim, são várias as opções 🙂

 

Desta vez experimentei preparar o doce no meu tacho de ferro fundido, e adorei o resultado!

Cozinhou muito mais depressa e ficou bem apurado, como eu gosto.

Saliento o facto de o doce depois de frio ficar mais espesso.

Outra opção pessoal é a de reduzir a quantidade de açúcar. Normalmente utiliza-se a proporção de o peso da fruta + metade do peso em açúcar.

Eu reduzo sempre a quantidade de açúcar e garanto que fica óptimo!

Os doces quando são doces demais acabam por se tornam enjoativos, e não isso que se pretende.

 

Ingredientes:

| 800 gr. de Tomate [pesa-se já pelado e escorrido]

| 300 gr. de Açúcar

| Erva Doce em grão [a gosto]

 

Preparação:

O tomate deve estar mesmo bem madurinho.

Eu deixo durante alguns dias na bancada, e quando vejo que já está mesmo muito maduro é quando o utilizo para fazer doce.

 

P1150983

 

A maneira mais fácil de retirar a pele em tomate maduro é juntar água a ferver, deixar uns minutos e depois retira-se a pele com facilidade:

 

 

P1150984

 

P1150985

P1150986

 

Corta-se em pedaços pequenos, coloca-se num escorredor e deixa-se assim durante cerca de 30 minutos para que o excesso de líquido escorra, desta maneira vai cozinhar mais depressa.

Pessoalmente não me incomoda em nada as sementes, muito pelo contrário gosto bastante de sentir no doce aquela textura das sementes. mas para quem não goste tem que as retirar antes de cozinhar.

 

P1150987

 

Depois de bem escorrido pesa-se o tomate.

Coloca-se no tacho de ferro fundido e junta-se metade do peso em açúcar.

Adiciona-se ainda a erva doce.

 

P1150988

 

Vai ao lume e cozinha-se até apurar, convém que no final se deixe destapado para apurar bem.

O tempo depende sempre da quantidade que se cozinha…

 

P1150989

 

Uma vez mais alerto para o facto de o doce ficar mais espesso ao esfriar, por isso deve deixar-se cremoso mas não se deve apurar demais senão corre-se o risco de ficar rijo.

 

P1150990

 

Aqui está ele, bem aromático, uma delícia!

Foi o primeiro doce de tomate que preparei este ano, e andava mesmo com saudades!

 

P1150991

 

 

_________

O tacho de ferro fundido que usei é este:

 

Print Friendly, PDF & Email
1 Response
  • Ryk@rdo
    Agosto 20, 2020

    Bom dia:- Adoro doce de tomate.
    .
    Um dia feliz

Responder a Ryk@rdo Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

%d bloggers like this: